Cooperativa

O CAMINHO CONTRA O DESEMPREGO

“Cooperativa é uma associação autônoma de pessoas que se unem, voluntariamente, para satisfazer aspirações e necessidades econômicas, sociais e culturais comuns, pôr meio de uma empresa de propriedade coletiva e democraticamente gerida. As cooperativas baseiam-se em valores de ajuda mútua e responsabilidade, democracia, igualdade, equidade e solidariedade. Na tradição dos seus fundadores, os membros das cooperativas acreditam nos valores éticos da honestidade, transparência, responsabilidade social e preocupação pelo seu semelhante.” www.ocb.org.br

O número das cooperativas de trabalho no País cresceu 50% em 1996 em comparação com o ano anterior, e continua crescendo. Segundo a OCB – Organização das Cooperativas do Brasil, em Dez/2003 haviam 7.355 dessas associações que juntas congregam perto de 5.700.000 milhões de cooperados, e 180.000 funcionários movimentando 6% do PIB nacional. Em tempo de desemprego, as cooperativas são uma forma de tirar o trabalhador da informalidade. A Cooperativa não paga encargos trabalhistas, mas o cooperado SIM: ISS (todos devem ser autônomos), INSS e IRPF.

Com os olhos voltados para o quadro de desemprego que assola o nosso país, muitos trabalhadores estão se unindo, deixando o comodismo de lado e tomando alguma atitude para contornar este estado de coisas. A forma encontrada por essas pessoas, está sendo as COOPERATIVAS DE TRABALHO. As COOPERATIVAS DE TRABALHO são constituídas por profissionais aptos (independente de idade, sexo, cor, nacionalidade e religião) de qualquer área e que tenham a condição de agregar valor a atividade de seus clientes.

Somente aufere rendimentos, quem trabalha. Numa cooperativa não se remunera uma estrutura temporariamente ociosa, residindo neste princípio, uma das razões de sua competitividade. As COOPERATIVAS DE TRABALHO, não visam lucro, mas como todo empreendimento comercial, tem sobras e faltas. Suas sobras de valor podem ser redistribuídas aos seus cooperados proporcionalmente à sua atividade profissional.